A gravura é um dos muitos braços do rio amazonas das artes. Vem sendo praticada em todo o planeta Terra para fins artísticos, estéticos ou apenas comerciais desde milênios. Mestres do cânone das artes plásticas ocidental, como Albrecht Dürer e Pablo Picasso, ajudaram a aprimorar a sua linguagem. Através da produção de artistas japoneses do século XIX, a gravura ajudou a revolucionar a arte ocidental ao influenciar impressionistas e pós-impressionistas (como Van Gogh e Gauguin). Contribui até hoje para a riqueza da cultura popular ao virar o ganha-pão de mestres como J. Borges (vivo e ativo aos 85 anos, quando escrevíamos este texto) e tantos outros artistas gráficos do cordel. Por essas e outras, acho que nenhum artista contemporâneo brasileiro deveria deixar de experimenta-la.

"O Dilema de Beth Harmon - 1: A Dama, O Cavalo, Marcel Duchamp ou uma Casa Preta?", Justino, xilogravura, 2020.
“O Dilema de Beth Harmon – 1: A Dama, O Cavalo, Marcel Duchamp ou uma Casa Preta?”, Justino, xilogravura, 2020.
"O Dilema de Beth Harmon - 2: O Rei, A Torre, O Peão ou a Morte?", Justino, xilogravura, 2020.
“O Dilema de Beth Harmon – 2: O Rei, A Torre, O Peão ou a Morte?”, Justino, xilogravura, 2020.
"O Dilema de Beth Harmon - 3: O Rei, A Dama. A Torre, O CAvalo ou A Vaga Morte?", Justino, xilogravura, 2020.
“O Dilema de Beth Harmon – 3: O Rei, A Dama. A Torre, O Cavalo ou A Morte?”, Justino, xilogravura, 2020.
"O Dilema de Beth Harmon - 4: O Rei, A Dama. O Bispo ou Uma Casa Branca?", Justino, xilogravura, 2020.
“O Dilema de Beth Harmon – 4: O Rei, A Dama. O Bispo ou Uma Casa Branca?”, Justino, xilogravura, 2020.